UMA COMUNIDADE, UM FUTURO!

Entrevista com José Ribeiro - TrumaxX

Updated: Feb 21

E num abrir e fechar de olhos, abraçamos a reta final do ano de 2021… Nestas últimas semanas, temos falado sobre a importância de dinamizar o comércio local, passando pelo comércio eletrónico, permitindo assim a concretização de um maior volume de negócios online com todas as vantagens que o mundo digital nos oferece. Neste sentido, não podíamos deixar passar a oportunidade de dar voz a uma empresa especializada na área de Web Business Intelligence e no E-commerce. Sediada no Concelho de Azambuja, mais concretamente na bonita freguesia de Vale do Paraíso, a TrumaxX implementou as primeiras soluções na área de Pagamentos Online - ePayments. Desde 2010, tem vindo a aumentar o enfoque para as plataformas de Comércio Electrónico.

O que o levou a concretizar este projeto e ficar em Azambuja?

Estamos sediados em Azambuja, formámos a empresa TrumaxX em 2003 e, portanto, o projeto nasceu nessa altura. Filho de imigrantes, estive ativo no Canadá desde 1985 e em Portugal desde 1994. No início fornecíamos serviços para ambientes mainframe (máquinas em uso no setor bancário, seguradoras entre outros).

Por volta de 2008, focámo-nos na área dos pagamentos eletrónicos e, mais recentemente, nas lojas online. Portanto, temos um conjunto significativo de integrações de pagamentos incluindo as lojas online. Trabalhamos a nível nacional e internacional, mas o maior destaque é Portugal.

A TrumaxX implementa soluções, principalmente na área do comércio eletrónico. O processo inclui a instalação e customização de lojas online, software à medida, integração com processadores de pagamento, desde a Unicre, a SIBS, a outras empresas que fazem a captura de diferentes tipos de pagamentos como Multibanco, MBWay e Cartões de Crédito/Débito.

De uma forma geral, estamos focados no e-commerce, mas atuamos noutras áreas interessantes como: Integração de sistemas multiplataforma, soluções de cartões inteligentes e quiosques interativos. Na área dos quiosques temos desenvolvido aplicações para museus – estas soluções são aplicáveis também a centros comerciais, áreas de marketing, serviços alimentares entre outras. Na área dos cartões inteligentes (chip eletrónico e de aproximação) desenvolvemos software com ênfase nos programas de fidelização do cliente, abrangendo sectores da restauração, transportes, assiduidade etc.

Normalmente é nas grandes crises e consequentemente nos momentos mais complexos que surgem também novas oportunidades. Esta pandemia o que é que trouxe ou o que é que acrescentou de positivo à empresa?

A pandemia veio trazer vantagens e potenciar ainda mais o comércio eletrónico, uma vez que a presença física está muito limitada, infelizmente.

Houve um aumento de volume de negócios porque os comerciantes não conseguem escoar produtos durante os confinamentos. Não conseguindo abrir loja física, deu-se um aumento exponencial de solicitações de lojas B2C (publico como consumidor). Tiveram de tomar decisões drásticas e rápidas, pois têm os produtos em stock em armazém e não estão a sair.

Na área B2B (vendas entre empresas) houve igualmente um grande aumento de negócios. Encomendas através de lojas online fomentam as parcerias e possibilitam conceitos como dropshipping onde o lojista consegue vender e entregar um produto sem que o mesmo tenha que passar fisicamente pelo seu armazém de stocks.

Conseguiu transformar alguns pontos fracos em pontos fortes?

Os nossos clientes tradicionais têm sido as médias e grandes empresas, mas gora com esta situação estamos virados também para as PME’s, até porque estas empresas nos procuram. Querem escoar produtos e ter uma presença online.

No entanto, não existe a capacidade financeira que as grandes empresas têm. Assim a TrumaxX alterou o modelo de negócio em que baixamos o custo das soluções desenvolvidas e capitalizamos através de um maior volume de vendas. Tiramos agora proveito do conceito open source onde podemos customizar software desenvolvido em comunidades de programadores. Desenvolvemos plugins para estas soluções e colocamos no mercado por um valor bastante inferior ao custo do desenvolvimento. O preço fica assim acessível às PME’s e até a particulares com espírito aventureiro que implementam as suas próprias lojas online com pouco apoio.

Por último, gostaríamos que nos explicasse de que forma é que o Concelho de Azambuja poderá ser uma mais-valia para o seu negócio e vice-versa?

Em primeiro lugar, quero parabenizar-vos pela vossa iniciativa HubsLisbon Azambuja. Já há alguns anos que presenciei apresentações do Hubs e fico sempre impressionado pela qualidade e empenho das empresas participantes.

Para além das indústrias aqui presentes, temos em Azambuja uma forte oferta de espaço rural, sendo que foi esta uma das razões por que viemos para cá, o espaço amplo.

Na zona onde me encontro, comprámos um terreno onde construímos uma casa, no ano 2000. Temos por hábito recarregar as baterias pausando os nossos trabalhos e gozar a natureza e os animais - algo que seria muito mais difícil em qualquer cidade. Penso que aqui podemos disfrutar de empresas de tecnologia e oferecer-lhes um ambiente que favorece a paz de espírito e colaboração.

Temos ingredientes para fomentar novos negócios pois estamos numa das 3 linhas suburbanas que servem Lisboa - é fácil estacionar o carro e deslocar-se à capital.

Há muitas coisas positivas no Concelho. Vamos conhecendo as empresas aqui presentes e fomentando negócios.

O segredo do negócio hoje em dia passou do “secretismo” para a “colaboração” - unidos somos mais fortes! Saiba mais sobre esta empresa em https://www.trumaxx.com/

0 views0 comments